O Silêncio do Óbvio

Sejamos óbvios.
O silêncio não existe.

Fuja sozinho para algum
lugar deserto, cale todos os
animais, vá para longe do
barulho do mar.

Construa uma casa,
nada de janelas ou móveis. Aprenda a esquecer o barulho
do vento.

Fique no centro da tal casa, feche os olhos e conclua:
Silêncio não existe.

Mesmo se o seu coração parasse,
E sua respiração cessasse,
Ninguém garante o silêncio.

Percebe que o mundo é feito
de música.

O Amor em Tempos Inesperados.

São Paulo, 22 de fevereiro de 2013.

Amor,

Por você eu dormiria até no chão gelado de uma agência de publicidade na zona sul, logo no primeiro encontro; fugiria pra praia de calça jeans e all star; gastaria todo meu dinheiro; pegaria o último ônibus pra voltar para casa, ou nem voltaria.

Mudaria a operadora e o número do meu celular. Aguentaria seus ataques de bipolaridade e tentaria conviver com todas as suas mentiras. Também pegaria a última sessão de cinema, mesmo sem ter como voltar pra casa. Ficaria ouvindo a mesma merda de música toda vez que seu celular toca. Eu te esperaria durante 04 horas no metrô ou mais, torceria pro São Paulo e comeria todos os tipos de sopas possíveis.

Eu conversaria com você pelo resto dos meus dias. E aceitaria o “clichê” como a forma mais sincera de tudo o que eu sinto. Mas você sabe, eu faria BEM MAIS do que tudo isso.

Que nosso “amor de verão”, dure todos os verões possíveis e que evoluamos sempre juntos.

Com amor todo o amor do mundo,

CORTEM O MAL PELA RAIZ!

Eu vejo caras de entendimento e pressinto rios de dúvidas.
É assim que seguimos no século XXI.
Não há mais o terror explícito,
Escondem – escondemos:
pavor do leigo;
pavor de errar;
tudo isso por medo do isolamento

Nos enganamos – NÓS!
Saber não é poder na era da informação.
Poder é fingir saber.

Máquinas espertas dão a resposta
enquanto você explode,
uma verdadeira crise de identidade
– Você não sabe? Como não?

Se o mal do século XX era a solidão,
o mal deste é o excesso de companhia
Cuidemos para que haja vida além da máquina.
Ode àquele ignorante que pergunta,
este, sim,  muda tudo
SEJAMOS-O!

Uma pergunta possui milhares de possíveis respostas,
Estas respostas, por sua vez, geram trilhões de dúvidas.
O que move o mundo é:

PERGUNTAR SEM MEDO
RESPONDER SEM MEDO.